ISTOÉ DINHEIRO - Como a crise afeta os consumidores de programas de fidelidade?

10 de Setembro de 2015

Pesquisa da Dotz mostra que com crise econômica cresce troca de pontos por vales compras em supermercados e vale combustível  

A crise econômica está mudando a dinâmica de troca de pontos dos consumidores que participam de programas de fidelidade com empresas que focam no varejo.

Uma pesquisa realizada pela Dotz mostra que os consumidores estão usando os pontos para realizarem suas compras básicas.

No primeiro semestre desde ano, as trocas de vales compras no supermercado e de vale combustível cresceram 135%, quando comparado com o mesmo período de 2014.

“Esse é um efeito prático da crise econômica”, diz Roberto Chade, CEO do Dotz. “Os consumidores estão mais racionais com seus gastos.”

Os consumidores estão também usando os pontos para ir ao cinema, parques e shows, cujas trocas cresceram 21% no primeiro semestre. Produtos de alimentação, como comidas e bebidas, tiveram um aumento de 13%.

Por outro lado, o número da moeda virtual Dotz emitidas tiveram uma queda de 3,2% no primeiro trimestre de 2015.

Na visão de Chade, essa queda reflete o aumento da cotação do dólar, que influencia os clientes que trocam a moeda virtual Dotz com os pontos acumulados em cartões de crédito, cuja conversão depende da moeda americana.

Por outro lado, os gastos estão aumentado no varejo, com os consumidores concentrando a compra em locais que permitem acumular pontos.

A Dotz conta com16,6 milhões de pessoas em seu programa de fidelidade e está presente em 14 14 regiões metropolitanas. Até o fim do ano, a meta é chegar a 19 milhões de pessoas cadastradas.

Essa meta deve ser alcançada com a estreia no Rio de Janeiro, que deve acontecer dentro de 45 dias. 

Copyright © 2015 Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização - ABEMF. Todos os direitos reservados.