ISTOÉ DINHEIRO - Multiplus: parceiros industriais e de serviços trazem bons resultados

14 de Setembro de 2016

A ampliação da rede de coalizão da Multiplus com a inclusão de parceiros dos segmentos industrial e de serviços tem trazido bons resultados para o programa de fidelidade administrado pela companhia, que tem como plano ampliar a rede de parceiros nesses segmentos, que poderão responder por crescente parcela de acúmulos de pontos no programa.

De acordo com o presidente da Multiplus, Roberto Medeiros, a parceria com a corretora de seguros Pontus, anunciada em agosto, tem apresentado desempenho superior ao estimado. Pela parceria, o usuário Multiplus pode adquirir online apólices de seguro residenciais e de viagem, com a chance de acumular até 12 pontos por real investido.

"No seguro residência, o sucesso é maior do que estava no nosso business plan, e temos visto também crescimento no seguro viagem", disse. Medeiros explicou que, quando o programa Multiplus registra o resgate de uma passagem, já oferece ao usuário o seguro, que, se adquirido, gera pontos. "Já achávamos que seria um sucesso, porque fazemos pesquisas, mas quando você estimula, é incrível como as pessoas reagem", disse.

Medeiros também salientou a parceria com a Tramontina, que considerou "fenomenal". "Você nunca iria imaginar que iria acumular e resgatar pontos em panelas, mas tem. Não sei se em função da crise as pessoas estão curtindo mais fazer as coisas em suas casas, estão curtindo ser chefe de cozinha", comentou.

Atualmente entre 15% e 20% dos acúmulos de pontos e dos resgates de benefícios da Multiplus são por meio dos chamados "parceiros não aéreos", que incluem redes varejistas, fornecedoras de serviços e fabricantes de equipamentos, entre outros. Segundo o presidente da empresa, Roberto Medeiros, é possível ampliar essa parcela. "Não dá pra virar, porque o enorme objeto de desejo é voar", disse o executivo, ao ser questionado se seria possível que esses segmentos superassem em participação o volume de resgates de passagens aéreas. "Mas, no acúmulo, temos oportunidade de fazer melhor", disse.

Ele vislumbra que, ao compreender melhor o programa e com o maior engajamento, o usuário deve passar a escolher seus fornecedores de bens e serviços com base na possibilidade de acúmulo. Ou seja, escolheria o posto de combustível, a drogaria ou a loja de eletroeletrônicos, por exemplo, tendo em mente quem fornece pontos pela compra.

Copyright © 2015 Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização - ABEMF. Todos os direitos reservados.