DCI - Consumidores buscam benefícios em cupons e nos programas de fidelidade

18 de Agosto de 2015

Consumidores buscam benefícios em cupons e nos programas de fidelidade

Cenário econômico fez com que a queda do poder de compra levasse os clientes a mudarem de hábitos. Brasileiros têm pesquisado com mais ênfase e ficado mais atento financeiramente

São Paulo - O momento econômico tem feito com que o consumidor busque saídas diferenciadas para manter seu consumo. A utilização de ferramentas de pesquisas de comparação de preços, a busca por promoções, o uso de cupons de descontos e de programas de fidelidade são novos hábitos.

"O brasileiro está mudando de forma rápida os hábitos de consumo. Hoje, os sites comparadores de preço têm um papel gigantesco na hora da compra", afirmou o diretor de planejamento da agência nova/sb, Sérgio Silva.

Estudo realizado pela empresa apontou que 40% dos consumidores já fazem pesquisa de preço para compras rotineiras. "Ele não pode errar. Se escolher a marca errada de arroz, por exemplo, ele fará sua família ter que comer aquilo o mês inteiro."

A internet, segundo o estudo, é o local de pesquisa de preços mais utilizado e prática feita por 56% das pessoas. Enquanto isso, 53% prefere visitar diferentes lojas físicas para selecionar o melhor produto que será adquirido. "Nós os definimos como smart buyers. Eles estão mais espertos e usando todas as ferramentas para fazer o melhor negócio", enfatizou.

Para o diretor da nova/sb, tais sinais emitidos pelos consumidores devem servir de alerta aos varejistas. "Para se adaptar a essa nova realidade, os empresários devem entender o que seus consumidores querem. Mais do que ter preços atrativos nas lojas, eles devem ter opções on-line para mostrar que a compra será vantajosa em sua marca. Cupons de desconto e programas de fidelidade estão entre as iniciativas", disse Silva.

Fidelidade

Os programas de fidelidade estão realmente caindo no gosto do consumidor. Tanto que o programa Pão de Açúcar Mais, do Grupo Pão de Açúcar (GPA) será reposicionado em outubro. "Vamos informar aos participantes do Mais os pontos existentes no programa quando o cliente estiver no caixa", afirmou ao DCI o gerente de fidelidade e CRM do GPA, Renato Camargo. Hoje, o consumidor tem que entrar no site para saber os pontos.

Para Camargo, com o novo sistema, ele não irá esquecer as vantagens de estar cadastrado. "Não queremos que os pontos expirem. Queremos o engajamento e a participação dos consumidores. Eles têm de saber o quanto é vantajoso participar". O resgate automático já acontece no Clube Extra. E a estratégia para aumentar a base de cadastrados no Mais será fazer ofertas apenas aos consumidores participantes. "Pode parecer que vamos afastar o consumidor, mas não vamos. Com isso, provaremos as vantagens de ter o programa de fidelidade". A perspectiva é que desta maneira o GPA tenha 15% a mais de clientes cadastrados. Hoje são 3,5 milhões de participantes Mais, além de 5,5 milhões no Clube Extra.

Cupons de desconto

Os cupons de desconto também têm chamado a atenção dos clientes. Segundo a CEO do CupoNation, Maria Fernanda de Azevedo Antunes, houve crescimento superior a 40% nas visitas ao site. "E não foi só isso. Hoje temos mais de 5 mil ofertas simultâneas no site. Em janeiro esse úmero era cerca de 4.500", explicou ela.

Para Maria, mais do que alavancar as vendas, o cupom é uma poderosa ferramenta de marketing. "Você consegue ter uma maior visibilidade no mercado on-line", disse. Ela acredita que o momento econômico fará o CupoNation dobrar de tamanho até o final do ano. "Essa projeção ainda é moderada", concluiu.

O crescimento na procura de descontos por meio de cupons foi apontado também pelo CBO do Meucupon.com, Vitor Soares. "A busca tem sido maior desde o começo do ano. Esse incremento veio também, devido ao maior número de anunciantes". Grandes players como Dafiti e Ricardo Eletro.com já aderiram aos cupons, e segundo Soares as categorias mais procuradas são as de maior valor agregado. "Os consumidores buscam eletroeletrônicos e telefonia", explicou. Criada há quase seis meses, o Meucupom afirma ter uma taxa de conversão de vendas de 50%, atualmente.

Copyright © 2015 Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização - ABEMF. Todos os direitos reservados.